Do Cacuia ao Cocotá, a democracia da Torre de Babel insulana!

Publicado: 20 de setembro de 2011 em Cacuia, Cocotá, Histórico, Notícias, Paulino Werneck
Tags:, , ,

Mais um dia de sol para os insulanos, mais uma oportunidade para a Ilha do Governador demonstrar sua áspera beleza para quem quiser, e puder. Continuando as andanças por terras atípicas, o blog teve a possibilidade de desbravar duas das áreas mais povoadas do local: o Cacuia, com seu comércio celebrado e em constante progresso, e o Cocotá, que promove a junção do belo com o decadente, da finesse com o ríspido… Não acredita? Basta caminhar por poucos minutos na selva de pedras a beira-mar!

A selva de pedras a beira-mar. Cacuia e Cocotá, os bairros mais populares da Ilha.

O Cacuia, localizado na parte central da Ilha, é única e necessária em seus pormenores: a feira livre, o comércio popular, os supermercados e as lojas de departamento são opções mais em conta para as compras. E lá que encontra-se o berço do samba insulano, com a quadra da União da Ilha fervilhando desde já com os preparativos para o carnaval do próximo ano.

A curiosa geometria do cemitério: alguns túmulos parecem estar dispostos na diagonal.

Um dos locais mais democráticos de toda região, é onde todos os moradores recolhem-se para o descanso eterno: e lá que observa-se o único cemitério da Ilha do Governador, adentrando por quarteirões incansáveis e surpreendendo com sua geografia, no mínimo, curiosa – os túmulos são dispostos, por vezes, na diagonal. Para completar, o Hospital Paulino Werneck, tímido, solitário e quase abandonado. Espera-se, por sinal, que novos ventos possam dar fôlego à instituição.

O antigo Paulino Werneck, tímido, abandonado e no aguardo de novos ares.

Em alguns minutos, chega-se ao aterro do Cocotá, não menos importante economicamente. A força do comércio é tamanha que até aos domingos a feira livre encontra espaço e público para alcançar o seu ápice. É em uma praça adaptada, com possibilidades para todas as tribos, que o Cocotá agrada à Gregos e Troianos. Do skatista à criança, do jovem ao idoso, das mães aos capoeiristas, todos possuem espaço no lugar, verdadeira Torre de Babel tupiniquim!

Na orla do Cocotá, a Praia da Bandeira... Um dos mais belos quadros da Ilha.

A atual – mas nem por isso superior – estação das barcas é localizada na Praia da Bandeira. Difícil é conceber que um lugar tão bonito possa padecer em frente à um povo tão animado e descontraído. Uma unidade da UPA foi construída recentemente no lugar, com a intenção de amenizar o fluxo intenso do Paulino Werneck. Aparentemente, a empreitada vem obtendo relativo sucesso.

Inaugurada em 2009, uma nova unidade da UPA procura amenizar o fluxo intenso do Paulino Werneck.

Para completar, a Lona Cultural Renato Russo dá mais graça e promove a cultura ao lugar. Vale lembrar, também, que o cantor foi morador da Ilha durante alguns anos de sua vida. Justa homenagem para figura tão importante para todos Brasil, eternamente venerado pelos saudosos contemporâneos.

Em memória a um dos mais ilustres insulanos, a Lona Cultural Renato Russo.

* Todas as fotos presentes no post são de autoria de Rafael Vieira e foram alteradas através de programa de edição de fotografias.

Anúncios
comentários
  1. Erick disse:

    isso é o que eu posso chamar de “extração máxima”! rsrs faltou citar o morro do Dendê e o posto de Saúde… mas aí já é querer demais também! sem contar o antiquíssimo supermercado mundial que deve ter sido um dos primeiros do Rio… pra quem mora na ilha, isso significa muito! lembra muito a minha infância por exemplo… quando subia pra casa pagando um real! HAHAHA mas essas são peculiaridades de quem mora na Ilha a muito tempo… gostei do post! meu bairro foi bem apresentado (o que mais faltou foi a foto da quadra da União… tirando isso, tá tranquilo)!

  2. Gostaria de Parabenizar primeiramente o blog pela iniciativa de revelar fatos, e histórias da nossa querida Ilha do Governador, coisas que nós moradores não temos o conhecimento. O texto é fantástico, simples e de fácil entendimento. Ponto para o Autor! Uma coisa que me chamou muito atenção ( até meio poética esta declaração) não sei se foi intenção do autor em revelar a contradição que há na foto que revela´o cemitério da cacuia. Uma árvore cheia de vida em um lugar fadado à morte. Fantástico!! Uma das mais belas fotos( por que possui alma) já feita neste post. Parabéns ao Autor.

    Adriano Caldas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s